Agosto e setembro contaram com diversas atividades do LetProg
Turmas dos municípios de Sertão, Erechim e Santo Antônio da Patrulha tiveram meses movimentados

O Letramento em Programação é desenvolvido com sucesso na rede municipal de Sertão. No ano de 2022, segundo Rosana Rossato secretária de educação, o LetProg passou a fazer parte da grade curricular com um período semanal do 4º ao 9º ano na Escola João Antônio de Col e na Escola Linha Secco, totalizando 210 alunos envolvidos.

Conduzido de forma desplugada pela professora Leidiane Cecconello, um dos desafios era proporcionar a compreensão dos alunos e familiares sobre a nova disciplina. “Partimos de uma mesma base em todas as turmas, compreendemos em quais eletrônicos existe sistema computacional e as partes de um computador”, relata a professora. No decorrer das aulas surgiu a necessidade de se fazer um resgate sobre como eram os eletrônicos no passado, para assim compreender a grandeza da evolução existente e tudo o que ainda poderá surgir.

Criou-se então o projeto intitulado: “Eletrônicos: do passado para o presente”. Nesse projeto aconteceram entrevistas escritas e gravadas com pessoas de mais de 60 anos, gravação de vídeos dos próprios alunos com questões voltadas para o assunto abordado, edição de vídeos, produção de cartazes, roda de conversa, coleta de eletrônicos antigos e exposição em mostra do conhecimento.

O projeto visou mostrar o surgimento e a importância de existir sistema operacional em diferentes eletrônicos, mas vai além disso, desenvolver valores, reconhecendo a vida dos ancestrais entrevistados, a importância de trabalhar em grupos, já que o projeto aconteceu em formato de gincana, responsabilidade, oratória e capacidade de escuta também fizeram parte desse momento.

Santo Antônio da Patrulha, com a coordenadora Juliane Buhler, a professora Fabiana Machado dos Santos e as atividades do LetProg.

 

A Secretaria Municipal da Educação de Santo Antônio da Patrulha (SEMED)  iniciou em 2021 o projeto EducaSAP que visa aprimorar a infraestrutura de conectividade e tecnologia das escolas municipais, além de promover a formação de professores, estudantes e crianças para a utilização de ferramentas tecnológicas. 

Ao longo dos dois últimos anos todas as escolas municipais passaram  a ser conectadas com internet, foram distribuídos mais de 500 equipamentos (notebooks, chromebooks, tablets, celulares, desktops). Todos os professores e estudantes da rede municipal também possuem contas institucionais no domínio @educasap permitindo que os mesmos tenham acesso ao Google Classroom e outras ferramentas Google. 

Em 2022 o município aderiu ao Letramento em Programação, coordenado pela professora Juliane Buhler e aplicado pela professora Fabiana Machado dos Santos, com uma turma piloto do 4º ano.  O município tem investido em seus docentes e discentes na participação em visitas técnicas e eventos de tecnologia  e em agosto de 2022, durante a FENACAN (Feira Nacional da Cana-de-açúcar, Rapadura, Sonho e Arroz) a SEMED em parceria com o SESI, CORSAN e Escola Maker proporcionou experiências de robótica, óculos de realidade virtual e letramento em programação para estudantes dos Anos Finais das escolas municipais e estaduais do município.

O município de Erechim também aderiu ao Letramento em Programação neste ano, com a professora Edimarla da Silva e coordenadora Sandra Rosin

A consciência da importância do aprendizado em programação. “A escola em que atuo, já trabalha há alguns anos com o projeto de Informática e percebi como professora do projeto, exatamente essa questão relatada no artigo de que as crianças sabem usar muito bem a tecnologia quando se fala em lúdico e comunicação, porém sem uma mediação não buscam o pensamento computacional. Então, anterior ao nosso curso de programação, sempre trabalhei com eles conhecimentos de informática básica”.

Dessa forma, quando o texto diz que “a linguagem de programação exige que o estudante elabore o raciocínio lógico”, vejo que aqui está o ponto crucial do desenvolvimento delas. Ao repassar aos estudantes do 4o ano o vídeo trazido na formação: “Como fazer um sanduíche”, perceberam o que vínhamos conversando sobre criar estratégias para resolver problemas.

Compreender e aprender a programação, insere-os nas relações sociais, auxilia no combate à evasão escolar por observarem que o estudo se torna significativo e desenvolve esse raciocínio lógico que o pensamento computacional instiga. Portanto, passarão de meros usuários de computador a possíveis adultos desenvolvedores de sistemas que irão contribuir num mercado que ainda é carente de profissionais, por se tornarem letrados funcionais.








LetProg capacita professores da educação básica em 27 municípios no RS
Programa estimula a educação integral por meio do ensino de programação de computadores na rede pública